Tratamentos

É conhecido como uma parafunção de caráter noturno. Com um número cada vez maior de pessoas vivendo mais anos, ainda, retendo mais dentes naturais, o desgaste destes por disfunção oclusal e o elevado grau de tensão psíquica, representarão uma das maiores preocupações para a odontologia, podendo ser considerada uma doença da sociedade moderna.

O sinal mais importante de presença do hábito parafuncional é o desgaste anormal precoce (em jovens e adultos jovens) e acentuado dos dentes resultante do contínuo ranger e apertar dos dentes.

É a especialidade da odontologia que trata cirurgicamente as doenças da cavidade bucal, traumatismos, deformidades faciais (congênitos ou adquiridos) e deformidades dos maxilares e mandíbula.

A CBMF pode ser de âmbito hospitalar ou ambulatorial. Nos ambulatórios ou consultórios são realizadas cirurgias menores, na sua grande maioria sob anestesia local, onde são, por exemplo, removidos dentes inclusos, pequenos tumores, cistos, lesões apicais, implantes dentários, cirurgias para adaptação protética entre outras. As cirurgias de grande porte são realizadas sob anestesia geral em ambiente hospitalar. São as cirurgias de grandes tumores benignos, fraturas faciais, cirurgias ortognáticas entre outras.

Pode ser feito no consultório ou em casa.

No consultório, o dentista aplica um agente oxidante que pode ser ativado por laser, leds ou luz branca.

Disfunção da Articulação Temporo Mandibular (ATM) é a ocorrência de um mau funcionamento das ATMs que são as articulações responsáveis pelos movimentos mandibulares. Alguns sintomas que podem ocorrer nesta disfunção são: dor na região do ouvido, “estalos” ou ruídos na articulação, dores de cabeça, dores na região do pescoço e ombros, cansaço ou fadiga dos músculos mastigatórios (face), zumbido no ouvido, limitação na abertura de boca, travamento da articulação (luxações).

Se você tem algum ou vários desses sintomas, é recomendado uma avaliação e tratamento precoce, para evitar maiores complicações no quadro clínico.

Saiba mais (DTM)

A articulação temporomandibular, como outras articulações do nosso corpo, é “amortecida” por um disco (disco articular) que evita um contado direto entre as estruturas ósseas e possibilita assim, o movimento. O “bom estado” do disco reflete diretamente no bom funcionamento da articulação.

Os dentes são responsáveis pelo perfeito equilíbrio dos músculos, das articulações e dos ligamentos. Qualquer alteração dentária, que pode ser desde um simples dente torto, uma mordida inadequada ou até mesmo a falta deles, podem gerar um desequilíbrio, levando a um quadro de DTM.

Porém não só uma alteração no disco ou nos dentes é que poderão gerar a DTM, mas também inúmeros fatores, dentre eles os psicológicos, que levam a hábitos parafuncionais, dentre os quais podemos destacar:

  • - Roer unhas ou remover cutículas com os dentes;
  • - Mastigar de um só lado;
  • - Chupar ou morder o dedo, objetos e alimentos duros;
  • - Apoiar a mão sobre o queixo enquanto dorme;
  • - Dormir com travesseiro muito alto ou muito baixo;
  • - Briquismo (habito de apertar os dentes durante o dia);
  • - Bruxismo (habito de apertar os dentes à noite);
  • - Stress e ansiedade.

É importante que seja diagnosticado a etiologia de maneira correta afim de que possa ser feito um tratamento adequado a cada paciente. O tratamento da DTM muitas vezes é multidisciplinar, sendo normalmente efetuado por profissionais de diversas áreas da odontologia e também, quando necessário, com o auxílio de profissionais de outras áreas da saúde, devido à infinidade de fatores causais.

A Fisioterapia Orofacial atua juntamente com o cirurgião dentista tratando de problemas causados aos músculos da mastigação e ATM (Articulação Temporo Mandibular).

O objetivo do tratamento é devolver a função (como abertura de boca) e alívio de dor ao paciente, melhorando sua qualidade de vida.

O mau hálito é um problema que atinge 30% da população, prejudicando a auto-estima e as relações sociais. É muito importante dizer que o mau hálito é um sintoma e não uma doença.

Ele revela que algo no organismo está em desequilíbrio, que tem que ser detectado e tratado. Pode ser de origem fisiológica (hálito da manhã, jejum prolongado, dietas inadequadas…) razões locais (má higiene bucal, placas bacterianas retidas na língua e/ou amigdalas, baixa produção de saliva, doenças da gengiva…) ou razões sitêmicas (diabetes, problemas renais ou hepáticos e outros).

É uma especialidade da odontologia que não só corrige a posição dos dentes e dos maxilares posicionados de forma inadequados como também previne as más oclusões dentarias para que o paciente apresente uma boa função mastigatória e um sorriso agradável.

O tratamento ortodôntico pode ser feito em pacientes de todas as idades, desde que seja respeitado os limites biológicos de cada um.

Qualquer que seja o tipo de tratamento, o paciente precisa estar motivado para iniciá-lo. Entender o problema e quais são os objetivos do tratamento é muito importante.

Saiba mais (Ortodontia)

O tratamento ortodôntico pode ser feito em pacientes de todas as idades, desde que seja respeitado os limites biológicos de cada um.

Qualquer que seja o tipo de tratamento, o paciente precisa estar motivado para iniciá-lo. Entender o problema e quais são os objetivos do tratamento é muito importante.

É a especialidade odontológica responsável pela saúde gengival e periodontal (estrutura óssea de suporte dos dentes). A doença periodontal é a segunda maior causa de perdas dentárias, atrás somente da doença cárie. Ela começa com uma inflamação gengival, chamada gengivite, e se não impedida, pode progredir para a perda das estruturas ósseas de suporte, a periodontite.

A saúde gengival e periodontal é o alicerce para todo e qualquer tratamento odontológico de sucesso. Não basta ter próteses e restaurações extremamente bem confeccionadas. É fundamental o cuidado caseiro e a manutenção periódica preventiva.

É um procedimento cirúrgico que objetiva melhorar a estética do sorriso corrigindo as deformações gengivais através da remoção de excessos ou reconstrução de áreas com pouca gengiva.

A Clínica Feher investe em procedimentos e recursos de prevenção fundamentais para evitar problemas de gengiva, cáries e outras doenças. Profissionais especializados orientam sobre a higienização oral, métodos profiláticos, reeducação dos hábitos alimentares e entre outros procedimentos.

Verificamos que mais de 95% dos pacientes possuem alguma deficiência em higiene bucal. De acordo com a nossa filosofia de trabalho, não existe nada mais importante em odontologia que possa ser oferecido a um paciente do que aprender a técnica de escovação correta. Por isso, ele aprenderá o uso correto do fio dental, modelos de escovas adequados e escovador lingual, saindo com a certeza de ter aprendido a manter a higiene bucal.

Saiba mais (Prevenção)

A saúde bucal tem ampla influência em nosso organismo como um todo. Dentes cariados ou a falta deles comprometem a mastigação dos alimentos, provocando trabalho mais intenso em outros órgãos, como estômago e intestino. Infecções na boca são portas de entrada para doenças da laringe, faringe e até do coração.

A prevenção é o melhor caminho para se conseguir uma boa saúde bucal e consequentemente, todos os benefícios que ela proporciona.

“Prevenir é mais fácil do que você pensa. Basta se educar. Seguir as orientações em nossa clínica e habituar-se a cuidar dos dentes.”

Para restaurar as funções mastigatórias, estéticas e fonéticas, fazemos as próteses fixas e removíveis. As próteses removíveis podem ser:

  • - Totais: destinam-se à substituição de todos os dentes e
  • - Parciais: destinam-se à substituição de um ou mais dentes.

 

As próteses fixas são constituídas por coroas unitárias ou múltiplas (pontes), destinadas a substituir um ou mais dentes. Com o avanço da odontologia, as próteses fixas e removíveis, se bem indicado e desejo do paciente, podem ser substituídas por implantes.